Re(al)volução

O urubu pousou no prédio e observou do alto a revolução.
Não eram os mascarados de meses atrás. Eles eram um símbolo, não a resposta.
Mas também não eram os bois-no-matadouro que aceitariam todas as injustiças graças ao conforto das mentiras.
A revolução não surgiu quando os policiais levantaram ou baixaram suas armas.
Nem quando a mídia decidiu que o melhor era a verdade.

Depois dessa revolução até mesmo as eleições se transformaram. Tempos de festa.

A revolução que passou pelos olhos do urubu era aquela em que cada um deixou de olhar para si mesmo.
No próximo estava a revolução. A verdadeira.
Elohim.

Fonte da imagem aqui.

Leave a Reply