Prólogo e Epílogo

Esta noite morrerás
Esta noite sua alma será cobrada

Ébrio pensamento
E ilusão
Esta noite é o fim

Faz de conta que amanhã acordará
Grande ilusão

Hoje é teu fim
Involuntário
Jamais verá o céu da mesma maneira

Quando despertou
Não de um sono físico
Mas do sono de uma morte
Que lhe acompanhava desde o nascimento
Encontrou o que o mundo chamava de morte

Não aquela física
Da qual os humanos lhe colocam num caixão

Mas aquela que renega o mundo
E começa a peregrinação

Nada físico, isso é passageiro

Elohim

Leave a Reply