Blur

Uma vida inteira de luzes se movendo
Esses borrões tão rápidos
Passa por tantos deles
É capaz de notar uma cor
Ou a letra de seus nomes?

Seus sonhos são como nuvens
Imortais formatos disformes
Reflexão de sua alma
O esquecimento de sua esperança.

Minha alma anseia por borrões
Um que seja possível enxergar
Ouvir sua história
Aprender seu nome
E nunca deixa-la ir
Ir até a próxima estação.

Me agarraria tão forte
Que nossa respiração seria mais um borrão
Como um fantasma
Liberto no mais frio dos invernos.

E se eu sou um borrão
Que eu seja percebido
Entre todos da estação
Não me deixando desembarcar
Na próxima estação da vida.

Nela eu quero encontrar o lugar
O lar
Sonhar acordado.

E virarmos um único borrão.

1 Comment for “Blur”

Leave a Reply